domingo, 28 de junho de 2009

De Amor em AMOR

Aurora de sóis escaldantes
Espargindo vermelho-alaranjado no horizonte,
Aquecendo a manhã da minha existência
Você chegou eternizando aquele instante...

Inesperada explosão naquela esfera
Prateada e sombria dos meus dias,
Entrou dançando e trazendo alegria
A quem dormitava em interminável espera.

E hoje, passados tantos anos,
Duvido que exista sobre a Terra
Alma que seja só luz e primavera
Como esta que cedeu aos seus encantos.

Sigamos fortalecendo os elos radiantes;
Pelo caminho espalhando flores perfumadas;
Harmonizando, esclarecendo, sendo amparo na jornada
Dos que amamos e de qualquer outro semelhante.

2 comentários:

Du disse...

Que lindo poema!!!

neo disse...

Olá Alba Vieira
Agradeço do coração a tua visita comentada. Vim ver o encanto do teu recanto, ambiente poético, palavras concretas e perfumadas que inalo com prazer.

há sempre ao fundo uma luz
que nos transmite segredos
que nos reflecte e seduz
que afasta de nós os medos

sempre para quem a vê e sente
para quem desperta na esperança
de ser da luz um dia independente

Gostei da tua poesia e, como já viste, vou acompanhar as tuas mensagens carinhosas
Um abraço forte